Boletim Copa em Discussão nº 10

Marcha das Vadias

Do veto da presidente Dilma em relação à Lei Geral da Copa e os seus pontos polêmicos; passando pelos protestos das feministas e travestis no contexto dos megaeventos esportivos, casos da ONG FEMEN na Europa e das áreas de exclusão e do processo de higienização da cidade em Curitiba; até a análise do estudo realizado pelo Sebrae e Fundação Getúlio Vargas (FGV) que aponta possíveis oportunidades de investimentos em atividade que serão impactadas pela Copa 2014. Esses são os destaques da décima edição do Boletim Copa em Discussão, do núcleo Curitiba do INCT Observatório das Metrópoles.

Editorial

Frustração. Essa foi a sensação do veto da presidente Dilma em relação a Lei Geral da Copa; deixou  de vetar pontos importantes, que irão representar um retrocesso em nossa legislação no tocante a garantia de direitos. E por outro lado, delegou (isto é, adiou) para os Estados a decisão de outros temas. A seção Copa em Notícias traz esta informação, dentre outras sobre as principais ações governamentais para garantir a realização da Copa do Mundo nas cidades brasileiras sedes dos jogos. Ao analisar os dois textos da seção Copa em Análise, sobre as feministas e as travestis em relação à realização dos megaeventos, em dimensão local e global, o corpo está em evidência. Por um lado, o corpo como objeto de exploração, por outro como elemento agregador de identidade.  Poder e corpo constitutivos de uma biopolítica nas cidades nos moldes como tinha pensado Michel Foucault.

Por final são trazidos dados sobre os futuros e eventuais negócios e empreendimentos nas áreas de turismo, construção civil, varejo, tecnologia da informação na cidade de Curitiba, indicando a inserção destas economias, destes mercados no âmbito dos megaeventos. Esperamos que tenham uma boa leitura e que o Copa em Discu$S/Ao possa continuar a contribuir na reflexão do tema metropolização e megaeventos.

Acesse a edição completa n.10 do Boletim Copa em Discussão aqui.

 

 

Tags: ,