Conhecimento e compromisso social: a difusão científica do Observatório das Metrópoles

Por Breno Procópio, Assessor de Comunicação da Rede Observatório das Metrópoles no período 2011-2018.

O INCT Observatório das Metrópoles tem contribuído para ampliar o debate sobre direito à cidade no país, sendo que um dos caminhos é a difusão ampla e gratuita de toda a sua produção de conhecimento. No ano de 2016, foram cerca de 400 mil acessos ao portal, com mais de 1 milhão e 200 mil downloads. Esse resultado deve-se a campanhas como “70 livros para download”; a série “O Direito à Cidade em tempos de crise” com o Le Monde Diplomatique Brasil; e o lançamento do Índice de Bem-Estar Urbano dos Municípios Brasileiros (IBEU Municipal). Os números relativos a essas campanhas, e mais os links de artigos, dossiês e livros publicados em 2016 estão disponíveis no Relatório Difusão Científica que a rede de pesquisa disponibiliza para seus leitores e comunidade científica.

O tema que permeou as ações de difusão científica do Observatório das Metrópoles, ao longo do ano 2016, foi o Direito à Cidade, seja na divulgação de trabalhos científicos (livros, artigos e relatórios de pesquisa), como também na articulação e parceria com a imprensa; na difusão de produtos da rede nacional (websérie Cartas Urbanas e Projeto Prata Preta); no monitoramento dos grandes eventos esportivos (Jogos Olímpicos), entre outras ações.

Além da divulgação dos produtos da rede, as ações de comunicação/difusão buscaram ampliar as articulações com os parceiros (universidades, terceiro setor etc) e com a imprensa, visando fortalecer o trabalho do Observatório das Metrópoles como um dos principais institutos de planejamento urbano e metropolitano do país.

Podemos afirmar que o ano de 2016 foi muito positivo em termos de resultados. Este relatório destaca algumas das campanhas que ampliaram a difusão do Observatório, alcançando públicos que não conheciam o trabalho deste INCT.

CAMPANHAS

70 LIVROS PARA DOWNLOAD

No mês de fevereiro, o Observatório das Metrópoles disponibilizou mais de 70 livros para download gratuito com o objetivo de dar continuidade à sua política de difusão científica com o compartilhamento amplo e gratuito de toda a sua produção de conhecimento.

As publicações fazem parte da trajetória da rede de pesquisadores e seu compromisso com o desenvolvimento metropolitano brasileiro, especialmente os resultados do qüinqüênio 2009-2014 no qual o Observatório passou a integrar o Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT/CNPq/MCT&I). Os livros tratam de temas como dinâmicas de metropolização, organização social do território, desigualdade social e segregação urbana, megaeventos, governança urbana e cidadania.

O resultado da campanha foi um sucesso e alcançou números impressionantes: foram mais de 1 milhão e 200 mil downloads no site observatoriodasmetropoles.net, ajudando a ampliar a difusão da temática metropolitana e do planejamento urbano em todo o país. Destaque para a Coleção “Metrópoles: transformações na ordem urbana” que alcançou a marca de aproximadamente 585 mil downloads.

O post da campanha foi acessado por mais de 70 mil pessoas (ver imagem acima).

Seguem os dados referentes ao nº de downloads no site do Observatório das Metrópoles no período referido:

LIVROS OBSERVATÓRIO

PDFs

Fev/2016 – 501.030

Mar/2016 – 416.346

Abr/2016 – 323.994

TOTAL = 1.241.370 downloads

EPubs

Fev/2016 – 3.908

Mar/2016 – 4.584

Abr/2016 – 2.496

TOTAL = 10.988 downloads

COLEÇÃO “METRÓPOLES: TRANSFORMAÇÕES NA ORDEM URBANA”

PDFs

Fev/2016 – 224.223

Mar/2016 – 186.585

Abr/2016 – 174.273

TOTAL = 585.081 downloads

EPUBs

Fev/2016 – 753

Mar/2016 – 1.201

Abr/2016 – 644

TOTAL = 2.598 downloads

A campanha continua disponível no link 70 LIVROS PARA DOWNLOAD.

DIREITO À CIDADE EM TEMPOS DE CRISE

A Rede INCT Observatório das Metrópoles lançou, em abril de 2016, em parceria com o Le Monde Diplomatique Brasil, a série O Direito à Cidade em tempos de crise com o objetivo suscitar a reflexão e monitorar os avanços e conquistas na afirmação do direito à cidade no Brasil, denunciar retrocessos e apontar tendências para o futuro das cidades brasileiras. Diante de um quadro de crise político-econômica e de aumento de um movimento conservador no país, a série representou mais uma iniciativa da equipe Observatório em defesa dos ideais e princípios da reforma urbana para a construção de cidades mais justas e igualitárias.

A série contou com 12 artigos, que foram publicados ao longo do ano com exclusividade no site diplomatique.org.br.

Além de destacar a participação política e engajamento dos pesquisadores da rede Observatório, a série foi mais uma importante ação de difusão científica, já que possibilitou debater temas como direito à cidade, reforma urbana, direito à moradia, financeirização da cidade, mobilidade urbana etc, em um veículo de imprensa com alcance nacional.

Como desdobramento da série, o coordenador nacional do Observatório das Metrópoles, profº Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro publicou o artigo “A Cidade na longa década perdida” na edição de agosto de 2016 do Jornal Le Monde Brasil (versão impressa).

Abaixo a lista dos artigos da série “Direito à Cidade em tempos de crise”.

1) A Cidade na longa década perdida

Disponível em: https://diplomatique.org.br/a-cidade-na-longa-decada-perdida-2/

2) Brasília: utopia ou segregação à brasileira?

Disponível em: https://diplomatique.org.br/brasilia-utopia-ou-segregacao-a-brasileira/

3) O Direito à Moradia no Brasil: retrocessos em tempos de crise

Disponível em: https://diplomatique.org.br/direito-a-moradia-no-brasil-retrocessos-em-um-contexto-de-crise/

4) Orçamentos Participativos, Direito à Cidade e crise da democracia

Disponível em: https://diplomatique.org.br/orcamentos-participativos-direito-a-cidade-e-crise-da-democracia/

5) Segregação, Efeito Território e Desigualdades em Salvador

Disponível em: https://diplomatique.org.br/segregacao-efeito-territorio-e-desigualdades-em-salvador/

6) O golpe político e a inflexão conservadora na política urbana

Disponível em: https://diplomatique.org.br/o-golpe-politico-e-a-inflexao-conservadora-na-politica-urbana/

7) Autogestão habitacional e a politização das práticas econômicas populares

Disponível em: https://diplomatique.org.br/autogestao-habitacional-e-a-politizacao-das-praticas-economicas-populares/

8) Direito à Cidade S/A: a casa de máquinas da financeirização urbana

Disponível em: https://diplomatique.org.br/direito-a-cidade-sa-a-casa-de-maquinas-da-financeirizacao-urbana/

9) A financeirização da moradia no Brasil: cidade como direito ou mercadoria?

Disponível em: https://diplomatique.org.br/a-financeirizacao-da-moradia-no-brasil-a-cidade-como-direito-ou-mercadoria/

10) Qual o lugar das mulheres nas cidades? Por um ativismo-feminista-urbano

Disponível em: https://diplomatique.org.br/qual-o-lugar-das-mulheres-nas-cidades-por-um-ativismo-feminista-urbano/

11) Direito à segurança pública no Brasil: avanços e desafios na perspectiva da segurança cidadã

Disponível em: https://diplomatique.org.br/direito-a-seguranca-publica-no-brasil-avancos-e-desafios-na-perspectiva-da-seguranca-cidada/

12) Direito à Cidade e Desigualdades Regionais no Brasil

Disponível em:

IBEU MUNICIPAL

No mês de setembro, o Observatório das Metrópoles promoveu o lançamento do Índice de Bem-Estar Urbano dos Municípios Brasileiros (IBEU Municipal). No contexto das eleições municipais em todo o país, o Observatório inovava mais uma vez ao oferecer um instrumento para avaliação e formulação de políticas públicas.

O índice apresenta um levantamento inédito sobre as condições urbanas dos 5.565 municípios brasileiros, a partir da análise de dimensões como mobilidade, condições ambientais urbanas, condições habitacionais, atendimentos de serviços coletivos e infra-estrutura.

A Comunicação do Observatório divulgou o IBEU Municipal para os principais formadores de opinião do país, e conseguiu que o lançamento fosse noticiado em mais de 80 veículos de imprensa do Brasil. Um resultado muito importante para difundir os dados do IBEU e seu papel para incluir a questão urbana na pauta de elaboração de políticas públicas para as cidades brasileiras.

NÚMEROS DE ACESSO

Durante o mês de setembro de 2016, o site do INCT Observatório das Metrópoles foi acessado por aproximadamente 41 mil pessoas, sendo que a média mensal de acesso é 30 mil. Somente a matéria de apresentação do IBEU Municipal contou com 26.228 visualizações.

Já a postagem sobre o IBEU Municipal na página do Facebook do Observatório das Metrópoles alcançou mais de 15 mil pessoas, e teve 282 compartilhamentos.

CLIPPING IBEU 

A Assessoria de Comunicação da Rede Observatório das Metrópoles fez um trabalho de difusão científica do IBEU Municipal em nível nacional, buscando divulgar o levantamento para todos os estados brasileiros.

O resultado foram mais de 80 menções ao IBEU Municipal e ao Observatório das Metrópoles em veículos de imprensa do país, tanto veículos de circulação nacional, como o Jornal Estado de São Paulo, Jornal Folha de São Paulo, Isto É, Exame, Veja, UOL, R7, Rádio Band News, EBC, TV Record; quanto veículos regionais como Gazeta do Povo de Curitiba, Jornal Estado de Minas, Jornal Hoje em Dia (BH), TV Globo São Paulo, Diário de Goias, Jornal A Crítica (Manaus), Bahia Notícias  etc. Além disso, o IBEU foi noticiado no site do CNPq — importante veículo de comunicação científica no Brasil.

1) ESTADÃO

2) UOL

3) PORTAL CNPQ

4) ISTO É

Acesse o Relatório Resultados Difusão Científica INCT Observatório das Metrópoles (Ano 2016).

 

Tags: ,