Desafios da governança metropolitana na França | Jean Pierre Gaudin

By 14/11/2012janeiro 11th, 2018Eventos

Desafios da governança metropolitana na França | Jean Pierre Gaudin

O Programa de Pós-Graduação em Urbanismo (PROURB/UFRJ) promoveu, no dia 07 de novembro, o último encontro do ciclo de palestras “A cidade, o urbanismo e o meio ambiente em questão: encontros França-Brasil”, resultado dos acordos de cooperação celebrados entre o programa de pesquisa brasileiro e as universidades francesas. O evento contou com a apresentação do professor de Ciência Política do Institut d’Études Politiques d’Aix en Provence, Jean-Pierre Gaudin. Autor de livros como “Desseins de villes – Art urbain et urbanisme”, Gaudin abordou o tema dos desafios da governança metropolitana na França e a cooperação intermunicipal.

O ciclo de palestras “A cidade, o urbanismo e o meio ambiente em questão: encontros França-Brasil” vem reforçar a longa colaboração entre PROURB e universidades de França, trazendo professores franceses para apresentar suas pesquisas e debatê-las com pesquisadores e alunos da UFRJ. Os encontros foram realizados no Auditório Paulo Santos, na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ; e contaram com o apoio do Observatório das Metrópoles, Programa CAPES, Cofecub, FAPERJ e Agência Universitária da Francofonia.

Desafios da governança metropolitana na França

Para Jean-Pierre Gaudin, o desafio metropolitano nos países da Europa, como em outros lugares do mundo, não está resolvido. E, apesar de existirem diferentes formas de gestão desse processo, os entraves se relacionam às contradições da escala técnica e política. “Na atualidade, vimos o fenômeno da globalização acelerando o ritmo de urbanização dos países; mas para além dessa aceleração, esse processo relativizou de várias maneiras o papel dos poderes públicos, descentralizando o papel do poder do estado. Em decorrência, temos a criação de vários novos instrumentos de ação pública – contratos, fóruns de debates, entre outros – porém eles não estão completamente estabilizados para a governança democrática. Dessa forma, não podemos nos basear hoje nem apenas na planificação urbana, como também nos instrumentos de governança”, explica.

 

Jean-Pierre Gaudin durante seminário no PROURB

 

Última modificação em 14-11-2012 17:34:58