Apresentação

O Observatório das Metrópoles é um grupo que funciona em rede, reunindo instituições e pesquisadores dos campos universitário, governamental e não-governamental. Atualmente, a equipe do INCT Observatório das Metrópoles é composta por 282 pesquisadores, distribuídos pelos 16 núcleos da rede, que trabalham de forma sistemática e articulada sobre os desafios metropolitanos colocados ao desenvolvimento nacional, tendo como referência a compreensão das mudanças das relações entre sociedade, economia, Estado e os territórios conformados pelas grandes aglomerações urbanas brasileiras. No total, quase 400 pesquisadores colaboraram com as nossas pesquisas (entre doutorandos, estudantes de iniciação científica ou tecnológica, líderes de laboratório associados, membros do comitê gestor, mestrandos, pesquisadores, pós-doutorandos, técnicos de laboratório e administrativos).

Plenária do Congresso Observatório das Metrópoles 20 Anos

O Observatório das Metrópoles tem como uma das suas principais características reunir Programas de Pós-graduação em estágios distintos de consolidação, o que tem permitido virtuosa prática de cooperação e intercâmbio científico através da ampla circulação de práticas e experiências acadêmicas. Por outro lado, o Observatório das Metrópoles procura aliar suas atividades de pesquisa e ensino com a realização de atividades que contribuam para a atuação dos atores governamentais e da sociedade civil no campo das políticas públicas voltadas para esta área.

Neste momento, o Observatório das Metrópoles integra o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) do CNPq com o programa de pesquisa “As Metrópoles e o Direito à Cidade na inflexão da ordem urbana brasileira“, coordenado por Sergio de Azevedo (UENF) e com vice-coordenação de Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro (UFRJ). Nos próximos 5 anos, o programa terá como objetivo dar continuidade e desdobramentos às atividades de pesquisa, formação de recursos humanos, extensão e transferência de resultados para a sociedade e para os governos envolvidos com a questão metropolitana.

Por envolver grupos de pesquisas distribuídos em todas as cinco Grandes Regiões do país (Norte, Centro-Oeste, Nordeste, Sudeste e Sul), as atividades de pesquisa que desenvolvemos permitem aprofundar o conhecimento da diversidade da realidade metropolitana do país e suas relações com as desigualdades regionais. A rede nacional tem coordenação-geral de Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro (UFRJ).

Confira nossos vídeos institucionais: