O Observatório das Metrópoles, em parceria com o PPCULT/UFF e a ONG Se essa rua fosse minha, promovem o Curso de Extensão “Direitos Culturais e Direito à Cidade” com o propósito de refletir sobre as relações entre a temática urbana e as políticas culturais, buscando reunir experiências que contemplem a cultura e o direito à cidade. O evento acontece de março a maio no Rio de Janeiro. E é a capital fluminense e o seu território, que passou por profundas transformações com os megaeventos esportivos, um dos enfoques do curso de extensão: a ideia é mostrar outros personagens urbanos, suas falas e práticas culturais, a fim de construir narrativas alternativas para a vida citadina no Rio.

O Curso de Extensão “Direitos Culturais e Direito à Cidade” é uma realização do INCT Observatório das Metrópoles, Programa de Pós-Graduação em Cultura e Territorialidades (PPCULT/UFF), ONG Se essa rua fosse minha,  Rede Rio Criança e IPPUR/UFRJ.

E conta com os apoios e parcerias da Escola Estadual Amaro Cavalcante; Ford Foundation, O Passeio Público, Papo Reto e o Instituto Raízes em Movimento.

APRESENTAÇÃO

O curso procura problematizar a temática do urbano nas políticas culturais, interpelando o conceito de políticas culturais e buscando reunir experiências que contemplam as temáticas da cultura e do direito à cidade.

O projeto carrega uma atenção especial no caso da cidade do Rio de Janeiro. Diante das profundas mudanças que o espaço urbano sofreu em função da preparação para os grandes eventos desta década, torna-se cada vez mais urgente democratizar e aprofundar as reflexões sobre os efeitos desse processo nas relações culturais.

Quanto às cartografias político-culturais produzidas no âmbito da gestão pública, e aos fatores que lhes são externos mas as determinam, o processo parece ser ainda mais grave frente às possibilidades de projetar uma cidade que viabilize os diálogos culturais entre os agentes culturais de forma mais dinâmica. Neste sentido, o curso busca, demonstrar outras perspectivas dos personagens urbanos e, por meio de suas falas, apresentar alternativas para a vida citadina no Rio de Janeiro.

PÚBLICO-ALVO

Educadores sociais e outros agentes socioculturais (professores, estudantes, artistas etc), em especial aqueles engajados em trabalhos com a população em situação de rua.

SOBRE O PROGRAMA

O programa é composto por três eixos temáticos: Cidade das políticas; Cidade dos afetos e Cidade das linguagens.

Eixo 1 — Cidade das políticas

Pretende-se demonstrar que o universo político presente no espectro das cidades é essencial ao dimensionamento mais ativo da constituição citadina, seja em seu caráter de representação direta ou pela dimensão mais cotidiana de um futuro comum aos membros de sua comunidade política. Espera-se ainda ampliar no debate o entendimento sobre as possíveis associações e contradições entre as formas políticas da cultura e as formas de gestão das cidades na contemporaneidade.

Eixo 2 — Cidade das linguagens

Espera-se debater quais linguagens e expressões culturais são constitutivas do fenômeno “cidade”, inclusive aquelas que fundam certo sentido comum do fenômeno artístico. E ainda, estimular a elaboração de métodos de ações para a visibilidade pública de expressões, sujeitos e coletivos que, embora sejam produtores de cultura, veem-se em situação de estigmatizarão, infantilização ou redução da sua existência nas cidades.

Eixo 3 — Cidade dos afetos

Interessa a conexão com perspectivas dos sujeitos sociais dispersos na cidade, mas que implicitamente acionam expectativas acerca da relação entre a cultura e a dinâmica da vivência coletiva. Assim, uma das perspectivas deste eixo é a construção de processos metodológicos que consigam capturar e interpretar histórias e discursos dos sujeitos sociais, ao mesmo passo instigando-os a refletir sobre as maneiras como a cidade os afeta, intervindo em sua sensibilidade, seu universo simbólico-expressivo, sua cultura.

FORMATO

O formato do curso está baseado em aulas conceituais e aulas dinâmicas experiências em torno das diversas linguagens artísticas. Nos encontros presenciais, as/os alunos terão contato com a produção acadêmica dos palestrantes convidadas/dos e, a partir dos temas abordados, colocarão em discussão sua própria prática sociocultural.

A proposta pedagógica dos encontros não se interessa pelo caráter monopólio do saber, antes reflete a busca da construção do conhecimento pela ação prática, sob a ótica histórico-crítica, onde os fatos do acontecer social e da realidade só podem ser concebidos tendo em conta os paradoxos e condições materiais que situam os indivíduos na sociedade. Desta forma, espera-se que o processo de formação proposto reflita o caráter dialógico que fundamenta tanto a vida nas cidades quanto os fenômenos das culturas.

OBJETIVOS:

1. Produção de curso de formação continuada para educadores sociais, técnicos e estudantes da área social e cultural onde se discuta as relações entre cultura e cidade;

2. Proporcionar as participantes a oportunidade de contato com pesquisadores e ativistas do campo cultural, que pensam e atuam a/na cidade.

CURSO DE EXTENSÃO

DIREITOS CULTURAIS E DIREITO À CIDADE

Inscrições: bit.ly/InscriçãoCursoCulturaCidade2018

Encontros: segundas e quartas às 18h30 (atenção para a programação: em algumas semanas os encontros acontecerão nas sextas-feiras ou sábados)

Período: 19 de março à 12 de maio de 2018

Endereço: Colégio Estadual Amaro Cavalcanti (Largo do Machado, 20)

Outras informações: escreva para cursoculturacidade@gmail.com ou ligue para (21) 3648-0298

________________________________________________________________

Para acessar o Caderno Didático “Direitos culturais e direito à cidade”, CLIQUE AQUI.