Está disponível a 2ª edição do livro “Disputas em torno do espaço urbano: processos de [re]produção/construção e apropriação da cidade“, organizado por John Gledhill, Maria Gabriela Hita e Mariano Perelman.

Lançado pela Editora da Universidade Federal da Bahia (EDUFBA), a obra reúne textos que apontam a relevância de se pensar os processos de produção, reprodução e apropriação da cidade “desde baixo”, “acima”, ou nas dinâmicas relações de ida e vinda entre diversos processos culturais e sociais que acontecem nelas.

Com foco interdisciplinar, no livro são retomados relevantes debates sobre a [re]construção, produção e apropriação do mundo urbano a partir de perspectivas relacionais dos atores que participam de diversos tipos de disputas, nos mais diversos tipo de contextos urbanos, mostrando a necessidade de se indagar sobre esses processos em todos os setores e grupos societais (elites no poder, grupos subalternos, setores médios, governança, capital imobiliário, etc.).

Publicado pela primeira vez em 2017, reunindo trabalhos que foram debatidos no colóquio “Disputas em torno do espaço público urbano: processos de [re]produção/construção e apropriação das cidades” (2014), as discussões apresentadas no livro continuam sendo relevantes para diagnosticar as raízes dos problemas com que temos que lidar pela frente. Conforme escrevem os organizadores na apresentação da 2ª edição:

Se bem muita água rolou embaixo da ponte em que a América Latina se encontra desde então, os textos aqui reunidos não perderam sua vigência. Pelo contrário, é possível que as desigualdades urbanas e as disputas em torno do espaço urbano tenham, na maior parte das cidades, se intensificado mais ainda. Mas é necessário recordar que a “questão urbana” desenvolvida na introdução à primeira edição – e que se reproduz nesta nova edição de modo intacto – não desaparece, mas se transforma à luz de novos acontecimentos. Com isso, queremos dizer que as desigualdades têm uma temporalidade longa e acumulativa. As medidas estatais podem tender a reduzir ou incrementar as desigualdades em diferentes esferas. Também as ações e reações dos grupos sociais vão buscando transformar o acesso à cidade (em sentido amplo) a partir de uma acumulação de experiências sociais. As mudanças podem ser mais ou menos rápidas, mais ou menos permanentes, mas a sedimentação de experiências nunca ocorre do nada. E as cidades como lugares múltiplos e complexos, com suas histórias particulares, são centrais para compreender a derrota de processos de acumulação de desigualdades, de seu incremento ou de sua redução.

Confira a estrutura do livro:

  • A desigualdade em clave contínua: apresentação da segunda edição (John Gledhill, Maria Gabriela Hita e Mariano Perelman)
  • Prefácio (John F. Collins)
  • Introdução: a questão urbana, hoje (John Gledhill, Maria Gabriela Hita e Mariano Perelman)

PARTE I – O urbanismo brasileiro: um olhar histórico literário e musical

  • Montagem urbana (Paola Berenstein Jacques)
  • A modernidade e o caráter sublime da cidade na literatura do fim de século XIX (Paulo César Alves)
  • Traços e sons da cidade que mais cresce no mundo: São Paulo de Prestes Maia e Adoniran Barbosa (Maria Izilda Santos de Matos)
  • Boleros e espíritos na Praça da Piedade, centro de Salvador (Urpi Montoya Uriarte)

PARTE II – Disputas atuais na produção socioespacial da cidade: direito à cidade, requalificação urbana, e despejos

  • Dinâmica Urbana e Contextos de Periferização – tendências e cenários sociais locais (Iracema Brandão Guimarães)
  • Direito à moradia e função social da propriedade: avanços e recuos (Angelo Serpa)
  • Perícia Popular do Centro Histórico de Salvador: Vida Urbana Negra e Máquina Patrimonial (Glória Cecília dos Santos Figueiredo e Brais Estévez)
  • Uma comunidade periférica da cidade de Salvador: entre a requalificação urbana e a pacificação policial (Maria Gabriela Hita)

PARTE III – Segurança pública e desigualdades sociais em cidades brasileiras

  • Dilemas, desafios e problemas da UPP no Rio de Janeiro (Alba Zaluar)
  • As UPPs e o Espaço Urbano: conflitos, política pública e violência (Rodrigo Monteiro)
  • Problemas da polícia: um olhar de dentro da corporação (John Gledhill)
  • A circulação das mulheres no espaço público urbano: transgressões, crimes, riscos e danos (Ceci Vilar Noronha e Suzana de Magalhães Dourado)

PARTE IV – Territorialidade(s), poder público e sociabilidade em disputas pelo espaço

  • Territorialidades móveis em áreas populares: a região da Luz, na área central de São Paulo (Heitor Frúgoli Jr.)
  • Precários e perigosos: possíveis relações entre formalidade e informalidade em processos de administração de conflitos no Rio de Janeiro (Lenin Pires)
  • Dinámicas territoriales en la producción de la desigualdad de Buenos Aires (Maria Mercedes Di Virgilio e Mariano Perelman)

PARTE V – Panoramas conceituais e teóricos comparativos

  • Espaço público e diversidade: propostas para justiça social nas ruas, parques e praças (Setha Low)
  • Onde se inventa a cidade do amanhã? Deslocamentos, margens e dinâmicas das fronteiras urbanas (Michel Agier)

Confira a obra completa, CLIQUE AQUI.