Resultados do projeto de pesquisa “Governança e o direito à cidade: conhecimento, inovação e ação para o desenvolvimento urbano do Rio de Janeiro”

Apresentamos os resultados do projeto de pesquisa “Governança e o direito à cidade: conhecimento, inovação e ação para o desenvolvimento urbano do Rio de Janeiro“, desenvolvido sob coordenação de Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro, e financiado pelo programa “Cientista do Nosso Estado” da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ).

Na forma de livros, foram desenvolvidos os seguintes produtos durante o projeto:

  • A financeirização na longa duração: dinheiro, tempo e poder (Nelson Diniz de Carvalho Filho);
  • Geografia da Inovação. Território e Inovação no Brasil no século XXI (Regina Helen Tunes);
  • La cuestión urbana en la geocultura. Ciclos de importación, exportación y traducción del conocimiento sobre ciudades en América Latina (Héctor Marcelo Rodríguez Mancilla);
  • As metrópoles e o capitalismo financeirizado: os desafios do rentismo (Organizador: Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro).

O primeiro livro visa contribuir com a organização e a sistematização do debate sobre a financeirização, com especial interesse em suas implicações para o campo dos estudos urbanos, colaborando com os esforços que visam incorporar esse conceito à agenda de pesquisa do referido campo.

Já o segundo analisa a relação entre inovação, Estado e território, buscando relacionar a localização das atividades intensivas em conhecimento com a territorialização dessa produção, permitindo assim compreender que o território é necessário à produção econômica e se constituiu em elemento-chave para a produtividade e a geração de excedentes de capital.

O terceiro livro visa compreender as transformações dos diferentes momentos histórico-teóricos da questão urbana no desenvolvimento da geocultura do sistema-mundo capitalista. O trabalho apresenta dois construtos: o urbanismo modernizador racializado, que permite caracterizar a gestão política do urbano na América Latina, e a geocultura urbana, que ajuda a entender as funções ideológicas do conhecimento sobre as cidades, definindo os problemas urbanos que devem ser resolvidos e legitimando as políticas urbanas funcionais para reproduzir o sistema-mundo capitalista.

Por fim, o último livro constitui uma coletânea de textos que apresentam algumas das principais hipóteses da pesquisa “Metrópole, Estado e Capital” que vem sendo desenvolvida, no âmbito do Observatório das Metrópoles, com o intuito de encontrar marcos teóricos alternativos para a compreensão do atual ciclo de reestruturação espaço-temporal.

Com exceção do último (ainda no prelo), todos os livros estão disponíveis para download em nossa Biblioteca Digital, confira:

A financeirização na longa duração: dinheiro, tempo e poder (Nelson Diniz de Carvalho Filho);

Geografia da Inovação. Território e Inovação no Brasil no século XXI (Regina Helen Tunes);

La cuestión urbana en la geocultura. Ciclos de importación, exportación y traducción del conocimiento sobre ciudades en América Latina (Héctor Marcelo Rodríguez Mancilla);

As publicações foram viabilizadas pela utilização dos recursos concedidos ao projeto “Governança e o direito à cidade: conhecimento, inovação e ação para o desenvolvimento urbano do Rio de Janeiro” (Proc. E-26/203.026/2016) na forma de bolsa Cientista de Nosso Estado (Edital Nº 09/2016) pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ), a quem agradecemos o auxílio. Ressalta-se a continuidade e permanência deste apoio, de caráter fundamental à ciência brasileira, em parceria ainda com outras instituições de financiamento de pesquisa, em nível federal, cuja existência está vinculada à sustentação de toda pesquisa desenvolvida em território nacional. Deste modo, registramos em complemento nosso agradecimento também às agências CAPES e CNPq, responsáveis igualmente pela construção e permanência de nosso programa INCT Observatório das Metrópoles.