A Cadernos Metrópole número 43 destaca como as metrópoles continuaram como espaços relevantes economicamente, apesar da globalização do capital e da revolução das comunicações e dos transportes. Os novos modelos de acumulação enfraqueceram a capacidade de governabilidade das nações e os governos metropolitanos constituem o epicentro desta questão, à medida que enfrentam a imperiosa necessidade de governar gigantescas aglomerações urbanas sem a capacidade de governar a economia.

No contexto econômico vigente desde os anos 1970, marcado pela crise de acumulação capitalista global e pelo esgotamento da expansão econômica com base no setor produtivo industrial, os investimentos imobiliários passaram a configurar uma nova frente de expansão do capital financeiro. Tornou-se especialmente atrativo investir nos centros de grandes metrópoles em processo de crescimento, aproveitando condições privilegiadas de investimento lucrativo já não encontradas em outros setores da economia.
No entanto, esse processo tem sido marcado por grandes descontinuidades. O fortalecimento dos mercados imobiliários especulativos, a desconexão entre a agenda urbana e ambiental e o processo de metropolização desordenado, foram acompanhados pela elaboração de planos diretores ”alterados” ao sabor dos interesses de grupos políticos locais , acentuando as dificuldades de alavancar o debate e a atuação política rumo à novas formas de governança que recuperem a função social da cidade e da metrópole.
Este número comemorativo dos 20 anos dos Cadernos Metrópole, recoloca questões tratadas desde o final dos anos 1990, período em que o periódico se consolidou como importante veículo de comunicação científica, abrindo espaço para o debate acadêmico-político, plural e interdisciplinar e subsidiando a elaboração de políticas públicas.
Confira os artigos desse número:
  • Os sentidos da metrópole: balanço conceitual com base nas publicações dos Cadernos Metrópole [clique aqui]
  • Cambios neoliberales, contradicciones y futuro incierto de las metrópolis latinoamericanas [clique aqui]
  • O sistema-mundo capitalista e os novos alinhamentos geopolíticos no século XXI: uma visão prospectiva [clique aqui]
  • A metrópole para além da nação: globalização e crise urbana [clique aqui]
  • Metrópole, moeda e mercados. A agenda urbana em tempos de reemergência das finanças globais [clique aqui]
  • Invisible production spaces in metropolitan areas: uncovering micro-urban manufacturing in the case of São Paulo, Brazil [clique aqui]
  • Supergentrificação e capitalismo financeirizado: as novas fronteiras do espaço-capital na Colina de Santana, Lisboa [clique aqui]
  • Vulnerabilidade ocupacional e social nas grandes metrópoles brasileiras [clique aqui]
  • Reflexiones en torno a las metástasis de las desigualdades en las estructuras educativas latinoamericanas [clique aqui]
  • Governança colaborativa e regimes urbanos: convergências inesperadas em tempos difíceis [clique aqui]
  • Cidadania, participação social e mobilização política [clique aqui]
  • Parceria público-privada para construção de moradia popular: fundamentos institucionais para a expansão do mercado de habitação em São Paulo [clique aqui]
  • Da “cidade integrada” à “favela como oportunidade”: empreendedorismo, política e “pacificação” no Rio de Janeiro [clique aqui]
Confira também a chamada de artigo para a Cadernos Metrópole número 46: acesse o site da revista.