Seminário Internacional A Cidade Neoliberal na América Latina

O INCT Observatório das Metrópoles e a Rede Latino Americana de Pesquisadores sobre Teoria Urbana promovem, no período de 6 a 8 de novembro no Rio de Janeiro, o Iº Seminário Internacional “A Cidade Neoliberal na América Latina: desafios teóricos e políticos”. O evento tem como propósito dar continuidade à proposta de construção de uma teoria urbana da América Latina, promovendo o intercâmbio de conhecimento, metodologias e o desenvolvimento de estudos comparados relacionados ao fenômeno da metropolização presente nas grandes cidades latino-americanas. O Observatório e a Universidade Autônoma Metropolitana do México são responsáveis pela coordenação colegiada da rede, que conta ainda com pesquisadores da Argentina, Colômbia, Equador e Venezuela.

É possível construir um pensamento sociológico autônomo das relações de poder e, por este motivo, mais apropriado para a compreensão da realidade latino-americana? Esta pergunta emergiu em alguns países e, pouco a pouco, vem mobilizando a intelligentsia  dos países periféricos.

A pesquisa sobre questões urbanas na América Latina teve um crescimento significativo desde os anos sessenta do século XX, quando se tornou evidente os problemas sociais e territoriais decorrentes da rápida urbanização impulsionada pela industrialização por substituição de importação.

Desde então, a pesquisa urbana na região foi submetida a uma dupla influência: a das grandes teorias explicativas da sociedade, e as formulações teóricas e metodológicas específicas para o urbano-regional, ambas desenvolvidas nos países centrais da Europa e América do Norte, e “impostas” à América Latina e outras regiões do mundo através do poder dos mecanismos de meios de publicação e outras formas de dominação cultural.

Ao mesmo tempo, nos últimos anos, observa-se esforços muito significativos para o desenvolvimento de conceitos e teorias para explicar a realidade urbana e a região da América Latina e suas relações com demais países dominantes na sociedade mundial. Uma amostra desses esforços é encontrado nos temas abordados nos seminários envolvendo a questão das teorias sobre a cidade contemporânea na América Latina.

Com o advento do pós-modernismo e globalização neoliberal parecem ter prosperado na pesquisa urbana e regional na América Latina duas tendências: de um lado, a fragmentação contínua e sucessiva dos campos da teoria e da investigação, gerando múltiplas parcelas de conhecimento carentes de relação com o todo urbano e social, e com as grandes teorias que pretendem explicar-lo; e; de outro, um reforço da presença dominante das modelos e teorias explicativas elaboradas nos países hegemônicos que se difundem e se aplicam de forma acrítica e sem considerar as particularidades e diferenças, em todo o mundo e, em particular, no continente latino-americano.

Assim, o debate teórico que deu grandes resultados no passado, se enfraqueceu visivelmente devido à presença esmagadora da verdade única neoliberal, da aceitação “realista” da “impossibilidade de mudança social”, ou de uma variante distorcida do direito à expressão que exclui a crítica. Também se percebe que tem se acentuado na América Latina a presença hegemônica, sem qualquer reciprocidade de pesquisadores, das pesquisas e teorizações importadas, nas editorias e revistas, nas conferências internacionais, no ensino, nas consultorias acadêmicas e políticas, a qual se pode qualificar de novo colonialismo intelectual.

Portanto, considera-se necessário, hoje, empreender um esforço sistemático visando à formação, desenvolvimento, integração e difusão de um pensamento teórico crítico que explique o urbano na América Latina a partir de suas próprias realidades, suas generalidades e suas particularidades, tomando como antecedente e ingredientes o que se produziu no passado na região.

A implementação de uma Rede Latino-Americana de Pesquisadores sobre Teoria Urbana pode ser uma ferramenta útil nesse processo, ao estabelecer uma comunicação plural, permanente e sistemática entre aqueles que a integram, em termos de experiências, processos de pesquisa e resultados de trabalho.

A preocupação em construir uma teoria latino-americana em diálogo com as teorias dos países centrais não é nova na América Latina e remonta, entre outros ao pensamento de  Raúl Prebisch e Celso Furtado. Este seminário retoma esta proposta intelectual-político agora com o tema da teoria urbana. Objetiva-se, assim, reconstruir o mapa da produção intelectual sobre o tema da metropolização na América Latina ocorrida em um período no qual as condições materiais que presidiam a relação econômica e política com os países do Norte do globo permitiram a construção de um pensamento social latino-americano.

Este ponto de partida pode oferecer uma direção na empreitada de buscar as bases de uma teoria urbana para a América Latina. Não pretende-se, no entanto, formular uma ciência latino-americana. Tal objetivo está totalmente fora de propósito, pois seria negar a própria possibilidade da existência de uma ciência da sociedade. Tampouco se trata de apenas pensar a realidade latino-americana como a particularização de um universal.  Neste caso, o perigo é tomarmos a história do desenvolvimento do capitalismo como universal e orientar o olhar para responder às razões pelas quais este universal não se repete de forma homóloga no continente. As possibilidades de superação destes impasses e do enfrentamento do desafio de construção de uma teoria urbana da América Latina passa por uma atitude epistemológica e teórica crítica.

 

I Seminário Internacional – A Cidade Neoliberal na América Latina:  desafios teóricos e políticos

Rio de Janeiro, 06, 07 e 08 de novembro de 2013

Resumo

Parece haver um consenso na literatura sobre as particularidades da urbanização na América Latina. Particularidades que foram pensadas a partir de uma dualidade (forças internas e forças externas) sustentada em concepções teóricas como a teoria da urbanização dependente, teoria do capitalismo periférico ou fordismo periférico. Neste seminário pretende-se construir a metodologia para a construção de um mapa da produção intelectual sobre o tema da metropolização e oferecer uma direção para o desenvolvimento de uma teoria urbana da América Latina. As possibilidades de enfrentamento do desafio de construção de uma teoria urbana envolvem aspectos de ordem teórica, epistemológica e política, de forma a criar condições de superação das armadilhas teóricas (universalidade/ particularidade) que impelem frequentemente os teóricos da América Latina para espaços cognitivo-ideológicos de dominação através de categorias, conceitos objetos e problemas científicos, pela via da importação de teoria do Norte. O presente seminário pretende exatamente contribuir nessa direção, reunindo um grupo de pesquisadores latino-americanos em torno desse tema, buscando avançar no compartilhamento de metodologias de pesquisa e na construção de um projeto de longo prazo na perspectiva do desenvolvimento de uma teoria urbana latino-americana e da construção de uma Rede Latino-Americana de Investigadores sobre Teoria Urbana.

 

OBJETIVOS

Os objetivos gerais do seminário são:

– Fortalecer a formação de um pensamento teórico crítico latino-americano sobre a problemática urbana latino-americana, que explique tanto o geral como o particular desta realidade e suas diferenças e contradições com o pensamento hegemônico.

– Fomentar prioritariamente o intercambio, a difusão e a divulgação dos trabalhos originais sobre teoria urbana crítica, dos investigadores da região e sobre a região, tendo como horizonte a dinamização da Rede Latino-americana de Investigadores sobre Teoria Urbana.

– Propor, promover e apoiar a pesquisa, o ensino e a elaboração de teses e dissertações de pós-graduação de tipo comparativo entre países e cidades, que aportem elementos para a construção de uma teoria urbana latino-americana.

– Estabelecer relações de intercambio com outras iniciativas de formação do pensamento crítico próprio sobre o urbano em outras regiões do mundo.

– Promover a igualdade, a equidade e a reciprocidade nos intercâmbios científicos com os países centrais no sistema-mundo.

 

Acesse no link a seguir a Programação completa do Seminário Internacional A Cidade Neoliberal na América Latina.

 

 

Red Latinoamericana de Investigadores sobre Teoría Urbana

www.relateur.org

relateur@gmail.com

 

Última modificação em 31-10-2013 02:32:07