Turismo e Desenvolvimento: proposta para medição e avaliação da vulnerabilidade social nos territórios turísticos

De autoria de Marília Natacha de Freitas Silva, o trabalho “Turismo e Desenvolvimento: uma proposta para medição e avaliação da vulnerabilidade social nos territórios turísticos” propõe um marco conceitual e metodológico para a avaliação do desenvolvimento dos territórios turísticos a partir do enfoque da vulnerabilidade social. Para isso, a pesquisa utiliza como estudo de caso as comunidades de Jericoacoara (Ceará) e de Pipa (Rio Grande do Norte).

Segundo a autora, o binômio turismo/desenvolvimento carece de ação, medição e avaliação. É justamente esta carência que inspira a pesquisa: a necessidade de estabelecer uma metodologia aplicável aos territórios turísticos locais para alcançar um maior grau de desenvolvimento humano e social.

Nesse sentido, um segundo problema que a tese tenta resolver é: como analisar, medir e avaliar o desenvolvimento dos territórios por meio de uma abordagem empírica e replicável que forneça uma informação densa e de qualidade para facilitar o processo de formulação de políticas públicas? Parte-se da ideia de que a medição e avaliação empírica (quantitativo e/ou qualitativo) são condições indispensáveis para promover bem-estar social e desenvolvimento humano sobre os territórios.

Neste vídeo, a autora faz uma breve apresentação do trabalho e aponta a importância da metodologia desenvolvida para o desenho de políticas públicas orientadas a maximizar os efeitos positivos do turismo sobre os diferentes grupos desses territórios.

Defendida no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Ceará (UFC) e do Instituto Universitario de Investigaciones Turísticas da Universidade de Alicante, a tese teve orientação de Antonio Aledo Tur (Universidade de Alicante) e Eustógio W. Correa Dantas (UFC).

Confira o resumo:

Esta tese tem como objetivo principal propor um marco conceitual e metodológico para a avaliação do desenvolvimento dos territórios turísticos a partir do enfoque da vulnerabilidade social. A nossa proposta “Activos, Vulnerabilidad, Estrutuctura de Oportunidades e Turismo” (AVEOT) foi desenvolvido iterativamente a partir da avaliação, adaptação e integração de teorias e modelos existentes, destacando: a teoria social “Capability Approach” de Amartya Sen; o quadro metodológico social “asset-vulnerability framework” de Moser; e, finalmente, pelo enfoque conceitual e metodológico da vulnerabilidade social “Activos-Vulnerabilidad y Estructuras de Oportunidades (AVEO)”. O modelo AVEOT é uma ferramenta metodológica para auxiliar na identificação, avaliação, planejamento e gerenciamento das questões sociais associadas ao desenvolvimento do turismo e grandes projetos em qualquer comunidade que tenha uma relação direta ou indireta com o turismo. O objetivo especifico deste trabalho é apresentar exemplos de metodologias-práticas elaboradas desde o quadro AVEOT para a avaliação empírica do processo de desenvolvimento do turismo sobre os territórios e grupos locais. Para ilustrar a nossa proposta selecionamos as comunidades de Jericoacoara/CE e Pipa/RN no Brasil Metodologia. Para isso, buscamos elaborar diferentes propostas desde uma abordagem quanti-qualitativa; a) Avaliar e testar a relação entre o binômio turismo/desenvolvimento a partir da análise sobre as estruturas de oportunidades em escala macrossocial. Para isso, foi realizado análises descritivas de referência cruzada e testes de hipóteses (Qui-quadrado) para amostras independentes; b) Elaboração do Índice de Vulnerabilidade Social para Comunidades Turísticas (IVScT) para avaliar os cenários e as situações de vulnerabilidade existente em Jeri e Pipa; c) Apresentar um exemplo prático para avaliar as estratégias e a capacidade de respostas dos domicílios frente às atividades turísticas a partir de uma abordagem qualitativa e aplicamos entrevistas semiestruturadas. A metodologia possibilitou expressar com uma qualidade empírica e cartográfica a dinâmica de reprodução da desigualdade socioespacial regional no Brasil e nas comunidades de Jeri e pipa. Conclusão: Com a qualidade de informação sobre o portfólio de ativos das famílias de Jeri e Pipa é possível o desenho de políticas públicas orientadas a maximizar os efeitos positivos do turismo sobre os diferentes grupos a partir do entendimento sobre o acesso, a ausência ou a insuficiência de alguns ativos nas comunidades, os quais, ao princípio, deveria estar à disposição de todo cidadão por força da ação do Estado.

Palavras-chave: Desenvolvimento turístico; Vulnerabilidade Social; Proposta Metodológica AVEOT; Capacidade de Resposta, Territórios turísticos.

Para acessar o trabalho completo, CLIQUE AQUI.

 

Tags: , , , , , , ,