Belém do Pará: cidade e água

Belém do Pará - imagem aérea

A rede hidrográfica sempre foi um importante condicionante e definidor da morfologia urbana, dos usos do solo e dos atributos das atividades econômicas da metrópole de Belém do Pará. Neste artigo Juliano Pamplona Ximenes analisa fenômenos contemporâneos como os “waterfronts” (portos modernizados), a engenharia ambiental e gestão da água para apontar o caso de vetos no acesso à água e ao ambiente urbano em geral neste território. Acesse o dossiê “Águas urbanas” na edição nº 33 da Revista Cadernos Metrópole.

O artigo “Belém do Pará: cidade e água”, de Juliano Pamplona Ximenes Pontes,  é um dos destaques do Dossiê “Águas urbanas”, da Revista Cadernos Metrópole nº 33.

 

Abstract

This paper deals with Belém, in the State of Pará, Northern Brazil, a city where hydrography has been conditioning and defining the urban morphology, land uses, and the attributes of economic activities arranged territorially. Studying historical cases and contemporary urbanization phenomena close to water bodies (rivers, a bay, an estuary), it is possible to notice the dimension of water as landscape, vehicle, substance and resource. At the same time, waterfronts, hub ports, environmental engineering and water management represent cases of materialization and deepening of vetoes on the access to water and to the urban environment in general, in spite of the directives of the current environmental policy.

Keywords: urbanization; water resources; environmental planning.

 

 

Introdução

Situada dentre as cidades brasileiras de implantação costeira ou estuarina, com razões nitidamente vinculadas à defesa da Colônia e às possibilidades de troca comercial (Santos, 2001; Moraes, 1999a), Belém, Pará, apresentou várias fases de seu desenvolvimento urbano na relação com sua extensa e capilarizada hidrografia. Longe de qualquer determinismo  ambiental, na verdade a história da estruturação urbana de Belém e de sua região demonstra como a presença dos cursos d´água na paisagem e no ambiente regional condicionou formas de aproveitamento econômico e soluções de territorialização, no Norte do país e em assentamentos urbanos costeiros em geral.

Pretende-se, neste trabalho, abordar aspectos da urbanização de Belém, Pará, em sua relação com tais condicionantes ligados à proximidade e formas de apropriação da água em assentamentos urbanos, a partir de casos históricos, de fenômenos contemporâneos e de algum recurso a conceituações.

Este texto está estruturado, basicamente, em duas partes. Inicialmente são comentadas formas históricas de uso, de apropriação e de abordagens da água na cidade de Belém. Essas abordagens denotariam atividades econômicas, mas também soluções de desenho urbano e dimensões funcionais da cidade, relacionadas a essas abordagens da água. Em sequência, são brevemente abordados alguns fenômenos empíricos em que tais abordagens e formas se materializam, para comprovar e discutir essas categorias e apresentar, em retorno à formulação, a dimensão concreta da problemática.

 

Acesse o artigo completo na edição nº 33 da Revista Cadernos Metrópole.

 

Tags: , , ,