No século XXI, em plena revolução tecnológica, o professor é desafiado a se reinventar e buscar formas, processos, métodos, ferramentas e recursos didático-pedagógicos cativantes e inovadores. Neste artigo para a Revista Educação Temática Digital, o professor Pablo Lira apresenta a sua experiência com o projeto “Cidades Virtuais”, que consiste no uso planejado de uma dinâmica didático-pedagógica empreendida no curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Vila Velha (UVV), a partir do famoso jogo SimCity para favorecer a conexão dos conhecimentos teórico-conceituais com as atividades práticas em ambiente virtual.

A Rede INCT Observatório das Metrópoles vem desenvolvendo pesquisas como foco na inovação para a formação do chamado Profissional da Cidade, tanto na esfera das políticas públicas quanto na inserção desse profissional na nova Era do Conhecimento, pautada pelas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs). O projeto “Cidades virtuais: uso de games para estudo de arquitetura e urbanismo”, do professor Pablo Lira (IJSN/UVV), é um exemplo de inovação em práticas pedagógicas: ele inseriu o game “SimCity” (simulador de cidades) nas aulas de Arquitetura e Urbanismo, permitindo aos estudantes verificar em ambiente virtual simulado a aplicabilidade e efetividade das teorias, instrumentos e mecanismos do planejamento urbano.

Segundo Lira, o projeto foi implementado em agosto de 2014 e está proporcionando um maior envolvimento por parte dos alunos de Arquitetura e Urbanismo da UVV, bem como uma maior difusão, compartilhamento de ideias e inserção social de práticas de ensinoaprendizagem inovadoras, na comunidade científica, o que amplia as possibilidades de aperfeiçoamento e replicação. Além disso, Cidades Virtuais foi um dos premiados do Prêmio Inova UVV 2015.

“O projeto Cidades Virtuais visa estimular os alunos a refletir de forma inovadora, em uma perspectiva heurística, para encontrar soluções, com base nas teorias trabalhadas nas aulas expositivas, para problemas complexos no campo da Arquitetura e Urbanismo. Nossos futuros arquitetos e urbanistas, com a referida dinâmica, exercitam e desenvolvem suas capacidades técnicas, de liderança, de gestão e de trabalho em equipe, bem como princípios de ética e cidadania”, afirma.

Estudantes de Arquitetura e Urbanismo UVV simulando a gestão da cidade

Neste artigo para a Revista Educação Temática Digital, Pablo Lira conta a experiência do projeto e analisa as potencialidades do uso da tecnologia dos games para o ensino-aprendizagem na área do planejamento urbano.

Acesse no link a seguir o artigo “Cidades Virtuais: a inovação no processo de ensinoaprendizagem universitário com a utilização do jogo SimCity”.

 

Última modificação em 18-05-2017 11:57:46