isbn |

Como Anda o Rio de Janeiro: Análise da Conjuntura Social

Por Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro
Assuntos: Estatística; Indicadores sociais; Rio de Janeiro
publicado por IPPUR/UFRJ
Brasil 130 páginas publicado em 1995

Este boletim foi elaborado no âmbito do projeto de pesquisa Avaliação da conjuntura social e das políticas públicas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, convênio IPPUR/UFRJ – IPLANRIO e apoio financeiro do banco Mundial e da Caixa Econômica Federal. Apresenta uma análise da evolução, na década de 80, das desigualdades sociais na região metropolitana do Rio de Janeiro. Para isso, estabeleceu-se um conjunto de indicadores sociais, com base nas PNADs – Pesquisas Anuais por Amostra a Domicílio – de 1981 a 1990, referentes a Demografia, Trabalho, Renda, Educação, Família, Habitação e Saneamento. Tomando como base os estudos realizados na década de 70, as desigualdades foram examinadas segundo oito áreas homogêneas que conformam a organização interna da região metropolitana do Rio de Janeiro.

Cabe observar que, como uma das preocupações que norteiam o presente trabalho é a reflexão sobre os atuais limites do fenômeno da metropolização, julgamos útil incluir as áreas Interior Urbano e Interior Rural. A comparação entre a metrópole e o restante do Estado do Rio de Janeiro certamente contribuirá para a formulação de políticas públicas que levem em consideração as reais tendências à conurbação do Rio de Janeiro.

Synopsis

This report was prepared under the research project Evaluation of Social Configurations and Public Policy in the Metropolitan Area of Rio de Janeiro, covened by IPPUR / UFRJ and IPLANRIO and with financial support from the World Bank and Caixa Economica Federal. It presents an analysis of the evolution social inequalities during the 80s. For this, we established a set of social indicators, based on PNAD (household panel survey) from 1981 to 1990, relating to demography, work, income, education, family, housing and sanitation. Using studies conducted in the 70s as a baseline, the research examined inequalities in eight homogeneous areas that constitute the metropolitan region of Rio.

As one of the concerns that guided the study was a recognition of the current limits of the phenomenon of ‘metropolization’, interior rural and urban zones were included. The comparison between the metropolis and the rest of the state of Rio de Janeiro can contribute to the formulation of public policies that take into account the currents trends across the wider region.