Estudos urbanos e o aperfeiçoamento da cidadania

Estudos urbanos e o aperfeiçoamento da cidadania

Estudos urbanos e o aperfeiçoamento da cidadania no Brasil

A professora de Sociologia da PUC-SP e membro do Conselho Consultivo do INCT Observatório das Metrópoles, Maura Bicudo Véras, analisa o papel de nossa rede de pesquisa para os estudos urbanos brasileiros. Da formação de equipes regionais até a consolidação de uma Rede nacional de estudos metropolitanos; das parcerias internacionais envolvendo as grandes cidades da América Latina, como México e Buenos Aires, além do intercâmbio com universidades europeias; da consolidação de informações históricas sobre o processo urbano brasileiro e suas matrizes teóricas até a capacitação de lideranças comunitárias com vistas a discutir a cidade e seus direitos, o Observatório vem contribuindo para o aperfeiçoamento da cidadania no Brasil.

Maura Pardini Bicudo Véras é atualmente professora Titular do Departamento de Sociologia e Programa de Estudos Pós Graduados em Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, onde foi eleita Reitora para o período 2004-2008. Tem experiência na área de Planejamento Urbano e Regional, com ênfase em Serviços Urbanos e Regionais, atuando principalmente nos seguintes temas: cidade, desigualdade, pobreza, exclusão social, alteridade e habitação. É autora, entre outros, de “Trocando olhares, uma construção sociológica da cidade” (EDUC, NOBEL 2000) e “DiverCidade: territórios estrangeiros como topografia da alteridade em São Paulo” (EDUC 2004), além de artigos e capítulos de livros em periódicos nacionais e estrangeiros.

Estudos urbanos e o aperfeiçoamento da cidadania no Brasil

Por Maura Bicudo Véras

Desde seu início e durante o último triênio (2009/2011), o Observatório das Metrópoles vem desenvolvendo um importante trabalho para o aprofundamento da discussão sobre as teorias urbanas, de maneira geral, e para a questão metropolitana, em particular, sobretudo para os processos que se desenham no Brasil. Buscando articular as reflexões científicas e acadêmicas à compreensão  crítica das intervenções do  poder público e à participação  da sociedade civil, o trabalho realizado vem a contribuir para o aperfeiçoamento da cidadania entre nós.

Destaco dois aspectos nessa trajetória: o primeiro, diz respeito à organização e consolidação da Rede Observatório das Metrópoles. O segundo se refere aos avanços substantivos dos estudos das temáticas urbanas e metropolitanas.

1. O Observatório das Metrópoles logrou a formação de equipes regionais em escala nacional, que tratam das questões locais, aprofundando temas de sua região, o que foi possibilitado pela observância de matrizes teórico-metodológicas comuns. Os estudos comparativos são, assim, integrados, permitindo perceber as especificidades locais/ regionais de cada metrópole no conjunto das interpretações abrangentes. As equipes das diferentes metrópoles são constituídas de especialistas renomados nessa área do saber, tanto nacional quanto internacionalmente, sendo referências significativas. Há um esforço de internacionalização da Rede, que já consolidou as relações com a América Latina, especialmente com a Universidade Nacional General Sarmiento (Buenos Aires/Argentina) e implementa intercâmbios com a Europa, aumentando a escala das investigações.

2. O segundo ponto destaca as questões substantivas trabalhadas pelo Observatório das Metrópoles, elencando, debatendo e revendo temas e subtemas, conceitos e modelos, como necessidade trazida pelas transformações recentes da urbanização capitalista contemporânea, seus impactos sobre a organização do território, estruturas sociais, políticas e movimentos sociais. Um diversificado quadro elucida a abrangência das preocupações matriciais ao combinarem recortes regionais/metropolitanos com áreas de interesse temático:  aglomerações e dispersões, dinâmicas demográficas, segregação , mobilidade, saneamento, sustentabilidade, políticas de provisão de moradia, emprego e desemprego, família e trabalho, bem-estar urbano, qualidade de vida, políticas públicas, serviços e equipamentos, vida associativa, criminalidade, pactos sócio-territoriais, governança, governo e gestão metropolitanos e outros.

Tais estudos permitiram avançar na compreensão das singularidades dos processos brasileiros, historicizando as matrizes teóricas que nos inspiraram desde os anos 1970 até hoje. Destaco por fim, mas de igual importância, o empenho na publicização de suas investigações, quer na forma de publicações acadêmicas (Cadernos Metrópole, Revista Eletrônica   e-metropolis, Boletins semanais, Cadernos “Como anda…”),  quer nos esforços de formação e capacitação para o desempenho cidadão por meio de vários cursos para líderes comunitários e de associativismo visando à participação da sociedade civil nos processos decisórios.

Cumprimentando as equipes da Rede Observatório das Metrópoles pelos avanços obtidos – em especial ao seu coordenador professor Luiz Cesar Queiroz Ribeiro – pela condução do trabalho, desejo sucesso na continuidade dessa importante contribuição à pesquisa urbana.

Maura Pardini Bicudo Véras
Doutora e Livre-Docente, Professora Titular de Sociologia- PUC-SP
Pesquisadora I-CNPq

 

Tags: , , ,