Diálogos com Simmel

Diálogos com Simmel

Diálogos com Georg Simmel: modernidade, metrópole e vida social

Pensador sofisticado, Georg Simmel abordou uma diversidade de temas e perspectivas com o intuito de captar os modos pelos quais se experimentava a vida urbana contemporânea. Para muitos, ele foi o mais convincente pensador de uma cultura metropolitana que ainda iria surgir. E é justamente essa diversidade de aspectos que compõem a obra do sociólogo alemão que a PUC Minas, a Universidade Federal de Minas Gerais e o Observatório das Metrópoles querem resgatar ao promover, nos dias 30 e 31 de agosto, o seminário “Diálogos com Georg Simmel: repensando a modernidade, a metrópole e a vida social”.

Uma realização do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da PUC Minas, do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFMG e do Observatório das Metrópoles, o seminário abre inscrições no período de 14 a 24 de agosto de 2012, no endereço eletrônico: http://www.seminariosimmel.com.br/

Com cerca de 20 livros e 200 artigos publicados, Simmel abordou uma diversidade de temas e perspectivas (convencionais e não convencionais) com o intuito de captar os modos pelos quais se experimentava a vida urbana contemporânea. Ao propor uma Sociologia do presente (do tempo vivido), Simmel empenhou-se fortemente em compreender problemas afins às relações individuo e sociedade, sujeito e objeto do conhecimento, cultura subjetiva e cultura objetiva, sociabilidade e conflito, bem como a percorrer uma variada gama de questões próprias às interações sociais, aos momentos em que “o social”, quer dizer, o conjunto de relações a partir do qual a vida se manifesta em formas e conteúdos diversos, ganha concretude e se exprime. Assim, seja a coqueteria (a arte da sedução), seja a moldura que encerra a obra de arte, a figura do estrangeiro, a ruína que assinala a decadência material da ação humana, o olhar, o adorno (dos brincos e colares) ou a paisagem a que se confere sentido e que se contempla, se convertem em temas que foram atentamente analisados, extraídos de suas manifestações por Georg Simmel.

Em sua “dialética sem superação”, ele procurava compreendê-los, sustentando suas contradições e ambiguidades, visto que não propunha resolvê-los ou negá-los, posto que foram entendidas como elementos essenciais da vida social. Preocupado mais com problemas do que com respostas, mais com as dualidades do que com as sínteses, como nota David Frisby, Simmel não foi apenas um mestre da sociologia dos encontros e interações fugazes; foi também uma figura chave no desenvolvimento de uma sociologia das emoções e interações íntimas, abordando também temas convencionais, tais como dominação, divisão do trabalho e, acrescente-se, a economia monetária, objeto de sua maior e principal obra, “A filosofia do dinheiro” (publicada em 1900).

É essa diversidade de aspectos que compõem a obra deste instigante pensador que o Seminário “Diálogos com Georg Simmel: repensando a modernidade, a metrópole e a vida social” pretende resgatar. Tendo como objetivo a ampliação do debate em torno de uma série de questões levantadas por Simmel há pouco mais de um século e que, por suas implicações, permanece bastante atual, este Seminário propõe a articulação profícua entre tempos, vivências e perspectivas que se fazem registrar nas e sobre as várias dimensões das experiências metropolitanas da vida social, frente à necessidade incessante de compreensão do influxo da modernidade sobre a grande cidade e sobre seus habitantes e dos múltiplos processos de socialização que se encontram no universo urbano metropolitano.

Programação

30 de agosto – 9:00h

Conferência de abertura:

A ATUALIDADE DA FILOSOFIA DO DINHEIRO

Leopoldo Waizbort (USP)

 

30 de agosto – 14:00h

Mesa-redonda

DIÁLOGOS COM GEORG SIMMEL: Gabriel Tarde, Erving Goffman e Norbert Elias

Frédéric Vandenberghe (UERJ)

Édison Gastaldo (UFRRJ)

Dalva Souza (UFG)

 

31 de agosto – 8:30h

Mesa-redonda

GEORG SIMMEL E A VIDA NA METRÓPOLE

Luiz Vicente Baptista (Universidade Nova de Lisboa)

Francisco Coelho dos Santos (UFMG)

Luciana Andrade (PUC Minas)

 

31 de agosto – 14;00h

Jornada de trabalhos:

SIMMEL NA CONTEMPORANEIDADE

Coordenação

Francisco Coelho dos Santos (UFMG)

Para mais informações, acesse:  http://www.seminariosimmel.com.br/

 

Leia também: “A cidade perversa e o esgotamento do prazer”, da filósofa Olgária Matos, publicado na revista eletrônica e-metropolis n.07.

 

 

Tags: ,