Escolhas Familiares, Estratificação Educacional e Desempenho Escolar: Quais as Relações?

A pesquisadora do Observatório Educação e Cidade e professora da Puc-Rio, Fatima Alves, analisa neste artigo o tema das escolhas familiares. Ao mapear as possibilidades de oportunidades educacionais existentes na cidade do Rio de Janeiro, a autora encontra diversas possibilidades de escolhas familiares com potencial de afetar a trajetória escolar de seus filhos.
Quais obstáculos essas famílias precisaram superar para fazer suas escolhas? No que essas famílias diferiam daquelas que faziam escolhas que poderiam ser chamadas de “mais tradicionais”, como a de matricular os filhos na escola municipal mais próxima de casa? Quais são os efeitos na trajetória escolar destas escolhas das famílias?

O presente artigo aborda o tema das escolhas familiares, enriquecendo-as por contextualizar tais escolhas tanto a partir dos conceitos mais tradicionais que conformam a estrutura social quanto a partir do mapeamento conjunto da estrutura da oferta educacional (quantidade e qualidade) e da estrutura da ocupação do espaço social da cidade do Rio de Janeiro.

Neste artigo, a autora investiga o efeito das escolhas familiares de estabelecimentos escolares sobre a aprendizagem de alunos do Ensino Fundamental na cidade do Rio de Janeiro. Este objetivo se desdobra nas seguintes questões de pesquisa:

O estudo contou com um auxílio de bolsa de Pós-Doutorado, com orientação de Luiz Cesar Ribeiro, no âmbito do projeto Observatório Educação e Cidades, financiado pelo Programa Observatório da Educação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes)/Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O artigo foi publicado na DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, vol. 53, no 2, 2010, pp. 447 a 468.

Clique aqui e leia o artigo Escolhas Familiares, Estratificação Educacional e Desempenho Escolar: Quais as Relações?, de Fatima Alves.

Escrito por Observatório|
 

Tags: ,