Semana PUR — Raízes do Golpe

O IPPUR/UFRJ realiza, no período de 11 a 15 de dezembro, a XXIII Semana de Planejamento Urbano e Regional (PUR), que irá abordar o tema “Raízes do Golpe” com o propósito de identificar e situar não só forças contrárias à luta pela construção de um Estado Democrático de Direito, mas sobretudo aquelas que se impõem à luta contra a destruição da democracia e do que foi possível erigir, com ela, até aqui.

A sede da Coordenação Nacional da Rede INCT Observatório das Metrópoles é vinculada ao Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR/UFRJ). Por essa razão, nossos pesquisadores sempre participam da Semana PUR — voltada para a apresentação de trabalhos dos alunos, professores e equipe técnica do IPPUR.

Diante do atual contexto político brasileiro, a XXIII Semana PUR debate as Raízes do Golpe, a fim de contribuir com reflexões sobre os retrocessos advindos da golpe de 2016.

Vale a pena participar!!

RAÍZES DO GOLPE

“Somos ainda hoje uns desterrados em nossa terra”. Essa frase, sentenciada logo no primeiro parágrafo de Raízes do Brasil, publicado em 1936, parece ter retomado todo o seu efeito original oitenta anos depois, no Brasil do golpe de 2016. Há um ano convivemos com a incômoda sensação de impotência face à celeridade com que falácias, canetadas e votações no Congresso Nacional dão andamento ao golpe, ou seja, à destruição de um Brasil reerguido, lentamente, e não sem muitas dificuldades, desde a Constituição de 1988.

Raízes do Golpe, tema proposto para a nossa Semana PUR de 2017, visa chegar à raiz de um problema: identificar e situar não só forças contrárias à luta pela construção de um Estado Democrático de Direito mas sobretudo aquelas que se impõem à luta contra a destruição da democracia e do que nos foi possível erigir, com ela, até aqui. Desde a Constituição de 1988, direitos territoriais e participativos tornaram-se garantidos por lei. Ainda assim, ações políticas velhas conhecidas no cenário brasileiro, como “clientelismo”,

“populismo” e outros “ismos”, propiciaram a legitimação popular do golpe através do voto depositado à parlamentares e seus partidos em retribuição pelas “benesses” feitas, aqui e ali, em campos e cidades, não raro sob a invocação de santos nomes.

Mas hoje, o assalto à Constituição Cidadã, às vésperas de seus trinta anos, nos remete à sentença que abre Raízes do Brasil, pois estamos sendo, mais uma vez, “desterrados em nossa terra”, erradicados dos territórios de direitos arduamente conquistados.

Os agentes do assalto de hoje, beneficiando-se de esquemas de offshore, conglomerados de mídia e de um bem estruturado poder encastrado no sistema jurídico e parlamentar, parecem os mesmos de antes. Bacharéis ferozes, proclamam austeridade e esperam um povo servil para o estabelecimento daquilo que chamam ordem e progresso.

Acesse, no link a seguir, mais informações sobre a XXIII Semana PUR.

Leia também:

IPPUR em Movimento

 

Publicado em Eventos | Última modificação em 29-11-2017 17:34:23