A disseminação das tecnologias da informação e comunicação (TIC) está produzindo impactos no ritmo do desenvolvimento econômico, social e cultural nos países da América Latina. É o que constata, Rubens Kaztman, Consultor da Cepal e membro do Conselho Consultivo INCT  Observatório das Metrópoles,  através de estudo* cujo objetivo é identificar as condições que favorecem a implantação das novas tecnologias da informação e da comunicação de forma a promover a inclusão social e a universalização dos direitos dos cidadãos.
O propósito específico do estudo de Kaztiman é explorar as condições nas quais escolas e colégios que incorporaram o uso das TIC no ensino viram reduzir a lacuna digital, e possibilitaram o fortalecimento destas instituições como principal agente na desassociação da origem social e dos resultados educativos. Duas grandes questões orientaram a análise: a primeira afirma que a lacuna digital entre os estratos socioeconômicos se ampliam quando a difusão das TIC é gerida pela dinâmica de mercado; a segunda propõe que o sistema educativo seja a principal (senão a única) instituição do Estado com possibilidade para dissociar a origem social dos resultados educativos. Ambas serão analisadas pelo autor separadamente.
De acordo com o autor, os principais beneficiados com as políticas de inclusão digital devem ser estudantes com alto risco de exclusão social. Nesse sentido, Kaztman reconhece que uma parte importante de todo projeto que se proponha dissociar a origem social dos resultados educacionais, é relacionado ao envolvimento da comunidade em benefício do funcionamento das escolas. O Observatório das Metrópoles vem trabalhando, desde 2004, com a relação entre território e educação, especialmente a forma como a segregação urbana impacta na escolarização dos estudantes. Tendo em conta a forma como o funcionamento da escola e a relação que esta mantém com o entorno influencia nos resultados educacionais, Kaztman reafirma um dos pilares da pesquisa elaborada pelo Observatório: que contextos urbanos que conformam condições menos adequadas em termos de oferta de bem-estar social tem menor capacidade de garantir uma oferta de ensino de qualidade.
Em seu estudo, Kaztman sinaliza para a possibilidade de, através do uso das TIC, se garantir a inclusão social, independete da origem social dos alunos.

Clique aqui e leia o artigo Quadro para a interpretação dos possíveis impactos sociais da incorporação das TIC no sistema educativo na América Latina de Ruben Kaztman.

*Este documento foi elaborado pelo consultor Ruben Kaztman, em coordenação com Guillermo Sunkel e Trucco Daniela, da Divisão de Desenvolvimento Social da Comissão Económica para a América Latina eo Caribe (CEPAL), no âmbito do projeto financiado pela União Europeia  @LIS 2, Aliança para a Sociedade da Informação 2, “Diálogo político eo intercâmbio de experiências”. A publicação da CEPAL Serie Politicas Sociales é de caráter irregular, cujo propósito é difundir estudos sobre o tema das políticas sociais, elaborados tanto pela Divisão de Desenvolvimento Social como por especialistas de diferentes instituições da região, constituindo-se a partir de 1993 como um importante canal de difusão sobre essas questões.