A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou em março de 2010 uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”, que tinha a ambiciosa meta de reduzir pela metade o número global de mortes e lesões no trânsito. O Brasil foi um dos países que se comprometeram a alcançá-la, porém sem êxito.

Em 2020, o país reafirmou o seu compromisso, agora para a segunda década que se encerra em 2030. Algumas medidas adotadas recentemente pelo Governo Federal, entretanto, sinalizam a ausência de compromisso para priorização da segurança viária. A Lei 14.071, que alterou o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), foi sancionada em outubro de 2020, entrando em vigor no mês passado, aumentou o prazo de validade das carteiras de habilitação (e, consequentemente, o atestado de capacitação médica do condutor) e também ampliou o limite de pontos permitidos até a suspensão da habilitação para dirigir. Estas medidas, entre outras, comprovam-se contraditórias com os objetivos pretendidos junto às Nações Unidas.

Nesse panorama, e com o objetivo de aumentar a segurança viária para a mobilidade ativa, a União dos Ciclistas do Brasil (UCB) realiza a campanha “RUAS VIVAS”, reforçando sua missão de promover a bicicleta como meio de transporte, lazer e esporte nos meios urbanos e rurais.

Serão várias atividades durante o mês de maio, coincidindo com o “Maio Amarelo” (campanha que busca chamar a atenção para o alto índice de mortes e feridos no trânsito no Brasil, promovida desde 2014) e a 6ª Semana Global no Trânsito da ONU, cujo lema de 2021 será a defesa do limite de velocidade máxima de 30 Km/h em vias utilizadas amplamente por veículos e pedestres.

Além do calendário de ações nas redes sociais, a campanha prevê a realização de dois “webinars” em maio:

  • 18/05 (19hrs) – Mobilidade Ativa para quem? (Transmissão no canal da UCB no Youtube). Com a participação de Daniele Hoppe (ITDP), Dr. Marconi Gomes da Silva (Mobilidade Ativa e Saúde), Wanessa Spiess (Cidadeapé e ComoAnda), e Natacha Gastal (Fund. Thiago Gonzaga). Mediação de Kelly Fernandes (UCB/Cidadeape);
  • 20/05 (19hrs) – Cultura da velocidade: como entender que o mais rápido é o menos seguro (Transmissão no canal da UCB no Youtube). Com a participação de Everaldo Alves (DENATRAN), Gláucia Pereira (Multiplicidade Mobilidade Urbana), Rafael Calabria (IDEC), Victor Pavarino (OPAS/OMS), Roberta Soares (Jornal do Commercio) e Zenith Delabrida (Univ. Fed. do Sergipe). Mediação de Erica Telles (UCB).

A Campanha RUAS VIVAS é realizada pela UCB com o apoio da Cidadeapé, Cidade Ativa, Como Anda, Corrida Amiga e IDEC.

Saiba mais em: uniaodeciclistas.org.br/campanhas/campanha-ruas-vivas