Apresentamos o livro “Transformações no mundo do trabalho brasileiro: análise dos grupos ocupacionais no Brasil Metropolitano e Não Metropolitano em quatro décadas“, organizado por Marcelo Gomes Ribeiro e Thêmis Amorim Aragão, pesquisadores do Observatório das Metrópoles Núcleo Rio de Janeiro. Trata-se de uma contribuição inédita para a compreensão do mundo do trabalho no Brasil na contemporaneidade.

A pesquisa foi elaborada a partir das transformações estruturais ocorridas no mundo e no país em particular, mas também a partir das conjunturas específicas que afetaram o próprio funcionamento do mercado de trabalho. A análise em nível nacional reitera ainda mais o ineditismo da obra, considerando sua perspectiva evolutiva por meio de grupos ocupacionais que abarcou praticamente toda a população ocupada do mercado de trabalho ao longo de quatro décadas, por meio da utilização de diferentes bases de dados produzidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A publicação é resultado do projeto de pesquisa “Estrutura Social das Metrópoles Brasileiras“, atualmente em andamento no âmbito do Observatório das Metrópoles, que analisa as transformações no mundo do trabalho brasileiro de 1980 a 2018, a partir da análise de diferentes grupos ocupacionais, sempre confrontando o Brasil Metropolitano e o Brasil Não Metropolitano.

Segundo os organizadores, esse esforço analítico e interpretativo também possui outro objetivo, tendo em vista que este resultado de investigação servirá de subsídio para a reflexão do modo como o Observatório das Metrópoles tradicionalmente tem operacionalizado sua compreensão de estrutura social:

Como essa operacionalização é feita a partir do estabelecimento de uma hierarquia sócio-ocupacional construída por meio das ocupações do mercado de trabalho, compondo o que se convencionou chamar de categorias sócio-ocupacionais (CATs), as mudanças ocorridas nos grupos ocupacionais, considerando as suas características demográficas e condições ocupacionais (tais como as condições de proteção social, de jornada de trabalho e de remuneração, por exemplo), devem contribuir para ampliar a análise das possíveis mudanças de posição social daí decorrentes.

Neste sentido, o livro apresenta a análise de 14 grupos ocupacionais, a partir de dados dos Censos Demográficos de 1980, 1991, 2000 e 2010 e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) Anual de 2018 – todas essas pesquisas foram produzidas pelo IBGE.

A obra está organizada em 14 capítulos, além de uma Introdução e um Anexo Metodológico. Confira:

  • Capítulo 1 – Trabalhadoras domésticas: permanências e mudanças (Claudia Monteiro Fernandes e Inaiá Maria Moreira de Carvalho);
  • Capítulo 2 – Operários da construção civil: saber prático de um trabalho polivalente (Thêmis Amorim Aragão e Renato Pequeno);
  • Capítulo 3 – Trabalhadores do comércio: ocupações exercidas na rua e em estabelecimento (Marcelo Gomes Ribeiro);
  • Capítulo 4 – Operários da indústria: reconfiguração espacial e mudanças das condições de trabalho (André Mourthé Oliveira e Cláudia Júlia Guimarães Horta);
  • Capítulo 5 – Trabalhadores da prestação de serviços: heterogeneidade ocupacional e assimetrias espaciais (Zoraide Souza Pessoa, Maria do Livramento Miranda Clementino e Járvis Campos);
  • Capítulo 6 – Trabalhadores dos transportes: aceleradores de fluxos ou amortecedores de estoques? (Diogo David de Matos e Marcelo Gomes Ribeiro);
  • Capítulo 7 – Trabalhadores Agrícolas: heranças e transformações recentes (Lívia Izabel Bezerra de Miranda);
  • Capítulo 8 – Trabalhadores do Apoio Administrativo: ocupações não manuais, mas de posição subordinada (José Júlio Ferreira Lima, Juliano Pamplona Ximenes Ponte, Ricardo Bruno Nascimento dos Santos e Raul da Silva Ventura Neto);
  • Capítulo 9 – Profissionais de nível médio: entre o fazer prático e o conhecimento abstrato (Paula Guedes Martins Ferreira e Felipe Camargo Raitano);
  • Capítulo 10 – Profissionais de Nível Superior: desigualdades nas ocupações de mais alta qualificação (Ana Lúcia Rodrigues, Marina Silva da Cunha, Carla Franciele Höring, Luiz Donadon Leal, Samanta Elisa Martinelli e Paulo Roberto de Souza);
  • Capítulo 11 – Professores: profissionalização e qualificação dos trabalhadores da educação (Claudia Monteiro Fernandes);
  • Capítulo 12 – Profissionais de Segurança Pública e Forças Armadas (Pablo Lira, Antonio Ricardo Freislebem da Rocha e Latussa Laranja Monteiro);
  • Capítulo 13 – Dirigentes e supervisores: posições de comando, mas de heterogeneidade social (Bianca Reis Ramos);
  • Capítulo 14 – Empregadores: empresários ou trabalhadores? (Suzana Pasternak).

O livro já está disponível em nossa Biblioteca Digital.

No dia 06 de abril, no âmbito do Seminário “O Direito à Cidade em Tempos de Inflexão Ultraliberal”, ocorreu o lançamento da publicação na Mesa #01 “Transformações no mundo do trabalho brasileiro: metropolitano e não metropolitano”. A atividade contou com a presença de Marcelo Ribeiro, um dos organizadores do livro, além dos autores Claudia Monteiro Fernandes, Diogo Matos, Lívia Miranda e Suzana Pasternak. Carolina Zuccarelli foi a comentarista convidada.